Bénard

No comment yet

"Foi a vida que morreu quando deixou de viver o João Benard" escreve hoje no i, Miguel Esteves sobre a morte de João Benard da Costa, o português que mais de cinema e arte percebia.