Presentinhos bons

No comment yet

Jogo PSP do Wall-e.

Bénard

No comment yet

"Foi a vida que morreu quando deixou de viver o João Benard" escreve hoje no i, Miguel Esteves sobre a morte de João Benard da Costa, o português que mais de cinema e arte percebia.

Sonhos de consumo

No comment yet

Manchester United - Principal





Livros - O Planalto e a Estepe

No comment yet
Depois do sucesso (merecido) de O quase fim do Mundo, Pepetela, escritor angolano que escreve com África na caneta regressa com este belo "O planalto e a estepe".

O livro conta a história de amor entre um angolano, ainda que branco e de olho azul, e uma mongol com cara redonda como a lua. Os dois jovens conhecem-se em Moscovo, nos anos 60 e entre eles nasce um amor tão forte como proibido. Esta não é apenas mais uma história de amores proibidos. É uma viagem pelo comunismo Mundial (os vários personagens são comunistas ou começam por ser) , uma viagem que vai de Angolo à União Soviética passando por Portugal e Mongólia e, é uma viagem à escrita quente, descontraída e que se deve saborear "devagarinhovargarinho".

Presentinhos bons

No comment yet

Star Trek - The Complete Series - Season I

Cinema - Star Trek

5 comments

Mais: A frescura da fita, o novo Spock, Zach Quinto, Kirk à James Dean, a dose certa de humor, acção e mistério


Menos: Um mal aproveitado Eric Bana, alguma confusão espaço/tempo



Igual a: JJ Abrams quis ser democrático e abrir o universo Star Trek a todos os que vão ao cinema. Resultou. Eu que nunca fui grande fã da série que ocasionalmente vi, sem grande interesse, deixei-me cativar pela frescura deste novo filme e não me arrependi. Gostei e muito.

Abrams leva-nos até à infância do rebelde Kirk e do perseguido Spock, à juventude deliquente de Kirk e à estigmatizada de Spock e à jovem vida adulta de um determinado Kirk e de um mais humilde Spock. A trama explica o nascimento do laço fraternal entre Kirk e Spock e, acima de tudo o nascimento glorioso de uma equipa destinada a grandes e duradoiros feitos.

Cinema - Anjos e Demónios

No comment yet

Mais: Ewan McGregor, Ayzelet Zurer, um Tom Hanks melhor


Menos: Aquela queda de McGregor é totalmente impossível de engolir, como em Da Vinci Code tudo anda demasiado depressa, como se os "puzzles" não fossem complexos, a publicidade demasiado óbvia à Lancia...


Igual a: Ron Howard é um mau realizador. Um dos bons faria deste filme um espanto. Ainda assim este é um filme muito "bom de ver", "eficaz" e, acima de tudo divertido. O Papa morre e no periodo em que ainda se está a escolher o seu sucessor uma terrível ameaça dos Illuminati paira e ameaça extinguir a cidade do Vaticano. Para ajudar a resolver a confusão é chamado Robert Langdon, o conhecido simbologista...
2 comments

DVD - Transformers

No comment yet

Mais: A determinação e espírito aventureira à Indiana Jones de Shia Leboeuf, Megan Fox, a simpatia que os transformers inspiram, a personagem de John Turturro


Menos: Nas cenas finais tudo se resolve depressa de mais.


Igual a: Uma bela surpresa. Mais do que o típico filme de pipoca, Michael Bay apresenta um film onde a boa disposição reina acima dos bons efeitos especiais. Quando vai escolher o seu primeiro carro, Sam é escolhido um Camaro amarelo. Depressa percebe que este não é um carro normal e, que para além de o ajudar a conquistar Mikaela, tem vida própria e precisa desesperadamente da ajuda de Sam.

DVD - Madagáscar I e II

3 comments

Mais: O grafismo. O humor inteligente.


Menos: Quando sai o III?


Igual a: muitas e merecidas gargalhadas com os gags de uma girafa com a mania das doenças, uma zebra cool, um leão determinado e uma hipopótama cheia de personalidade.

DVD - Amália

No comment yet

Mais: Sandra Barata Belo. A única boa novidade do filme.


Mau: o rídiculo sotaque de Ricardo Carriço a fazer de brasileiro, o rídiculo sotaque beirão de apenas uma das irmãs de Amália, os demasiados "cameos" como se todos os actores de Portugal tivessem que entrar no filme, a má caracterização de Amália enquanto velha...Continuo?


Igual a: tentativa de contar, apressadamente, a vida de Amália que resulta num atropelo à sua memória e num filme mau que, à força de querer contar muitas histórias, não conta nenhuma.