Playboy

1 comment

Portugal já tem.

Desespero

No comment yet
É a palavra que melhor descreve as exibições do Portugal de Queiróz. Uma equipa rematar tanto e não marcar não é azar, é incompetência. África do Sul? Sim, no jogo de terça-feira.

Livros - E se Obama fosse Africano

No comment yet

O novo de Mia Couto. Chegou-me há momentos às mãos. Obrigado Joana.

É a vida

1 comment
Há qualquer coisa de cruel na vida quando se tem que lembrar à avó que o avô não volta.

Livro - Tigre Branco

No comment yet

Sou víciado em livros. Compro-os com frequência e, às vezes, com leviandade. Uns trinta por cento acabam ignorados na estante da minha casa...Mas este não foi nada ignorado. Confesso que a algazarra à volta da vitória deste livro nos Men Booker Award ajudou à minha compra mas na primeira página percebe-se a delícia literária que é esta história.


O nosso narrador expressa-se através de cartas nocturnas ao longo de sete noites. Escreve quando sabe que um chinês (não vos estrago a leitura dizendo quem) vai de visita à Índia. O nosso eloquoente narrador escreve acerca da Índia real. Há no livro uma narração cómica mas trágica, irónica mas sincera numa agridoce mistura entre o exotismo da cultura indiana e a crueldade de um país com graves e fundos problemas sociais, económicos e educacionais.


Já agora o autor do Tigre Branco é Aravind Adiga.

Lost...

4 comments

A minha burrice parece não ter limites. Depois de, só ter visto o(s) Kill esta semana, só ter descoberto o 24 semanas antes da estreia da sétima série, eis-me agora a descobrir o mundo de Lost (recuso-me a dizer ou escrever Perdidos...). É certo que comecei pela terceira série mas já tenho a primeira e a segunda para começar a arquivar no fim-de-semana.

"I don´t know what to do with myself"

No comment yet
É um daqueles dias em que me aborrece tudo.

Aquele quiosque

No comment yet



Em saindo do metro do Oriente e antes de entrar no Vasco da Gama há uma bela banca de produtos regionais. Em querendo compram-se queijos dos bons, presunto do melhor, doces, mel e bolos. Em sendo fim do mês não cai nada mal uma sandes de presunto,com tamanho para ser almoço e jantar, por três euros. A provar.

Cortar o cabelo

No comment yet

Fui cortar o cabelo hoje. Quantas vezes mais hoje vou ouvir: "Ah, foste ao Baeta"? É obrigatório responder "não,foi o vento" ?

Aquela casa

3 comments

Em 1993,estava eu na escola primária e a professora avisou que um senhor realizador de cinema precisava de figurantes, incluíndo crianças, para um filme. As "audições" para os figurantes decorreram numa casa em frente à minha. Inscrevi-me e lá fui. Tive uma tarde de aulas de inglês e passei um dia a filmar as mesmas cenas centenas de vezes.

O filme era a "Casa dos Espíritos" de B. August e foi rodado entre Cercal do Alentejo e Vila Nova de Milfontes numa recriação da Herdade de Tres Maria no Chile. Fui aluno da persongam de Meryl Streep e ganhei 30 euros. Ontem revi o filme e soube bem.


Elenco: Meryl Streep (Clara), Glenn Close (Ferula), Jeremy Irons (Esteban Trueba), Winona Ryder (Blanca), Antonio Banderas (Pedro) e Vanessa Redgrave (Nivea)


História: Esteban Trueba é um pobre mineiro que quer casar com a irmã de Clara (da classe alta), com o seu árduo trabalho enriquece mas, quando volta para casar com a sua amada encontra-a morte. Volta anos mais tarde para desposar Clara, um sensível "médium". A acção desenrola-se com a revolução chilena.

Cromos da Taberna

No comment yet

Cresci junto à taberna do Avô Chaveiro que me faz falta há dez meses. Na taberna sempre existiu uma atmosfera única. Os trabalhadores da terra que se juntavam para a cerveja matinal antes do trabalho e para a vespertina antes de ir para casa, os estrangeiros que bebiam com curiosidade os copos de bom vinho português por uma pequena moeda, os conversadores que só bebiam para conviver e alguns curiosos que entravam em anos passados quando entravam numa das portas. Sempre existiram também os cromos da casa.


O Tenente Silva, Sábu ou Florindo era o tocador de sinos (até o raio do padre se rendeu à electrónica e o Sábu perdeu os trocos que ganhava a tocar sinos). É uma pessoa de lenta compreensão mas de rápido beber e ainda mais rápido e alarve comer. Não poucas vezes o vi almoçar duas ou três vezes de seguida com igual apetite. Desde que não tivesse que pagar. Tem também um fabuloso sentido de oportunidade como na vez que deu os parabéns a uma viúva no funeral do marido em vez das condolências.


Entretanto uns cromos desapareceram. O Ti Manel Torto (corcunda e logo baptizado pela maldade popular) que era o único portista da terra e que cedo faleceu. O Joaquim do Ferro que era "marot0" para os rabos-de-saia mas paciente para a criançada e era um mestre a trabalhar o ferro. O Ernesto do Cajado que se sentava ao canto, havia o Dioníso que era, digamos, uma doninha.


Hoje desceram à terra o Joaquim das Charnequinhas e o Antónios dos Pereiros. O Joaquin era um baixinho que há anos a fio desafiava a sorte conduzindo uma sofrível motoreta com álcool a mais do que combustível. Vendo-o sempre pensei que a mota o levasse a casa como no caso dos cavalos dos "cowboys". Ontem foi atropelado.


O António dos Pereiros era "endireita". Com olhos de criança viu-o fazer coisas fantásticas e curar pessoas em 5 minutos com as suas mãos. Não era magia, era conhecimento anatómico, mãos fadadas e fé dos clientes. Nunca pedia dinheiro mas recebia tantas gorjetas que era dos mais ricos homens do Cercal.


Vai-se pouco a pouco dissipando a memória da Tasca do Chaveiro onde tantos beberam nascimentos de filhos, mortes, vitórias e tristezas.

We can be heroes...

2 comments

Para passar uns parvos mas divertidos 5 minutos vão a este site http://cpbintegrated.com/theherofactory/ e façam o vosso heróico alter-ego.


Crise

No comment yet
O jogador Danilo do Vit. Setúbal teve que vender o carro para fazer face às suas despesas mais básicas. Lá se vai o glamour de jogador de futebol e é mais um sinal de que algo vai mal. Gosto muito do clube (do meu distrito) mas um clube que não consegue pagar os ordenados aos seus jogadores não pode competir na principal liga.

Classe

No comment yet
Em entrevista a um jornal desportivo de hoje Carlos Martins provoca o Sporting dizendo: Eles com o mal-estar e eu com a Taça. Eis a falta de classe que o empurrou para fora de Alvalade. Ainda assim um pouco de gratidão não lhe ficaria mal.

DVD - Kill Bill 2

2 comments

Recuperei! Já papei o Kill Bill Volume 2 e juntei ao mundo cinéfilo civilizado! O que achei? Ainda melhor!

Joaquin e a loucura

No comment yet

Um dos melhores actores da actualidade (Gladiador, A Vila, Walk the Line ou Nós controlamos a noite mostram bem a sua qualidade) Joaquin Phoenix parece estar, como se diz tecnicamente "passado dos carretos". Primeiro anunciou que não mais ia ser actor. Queria uma carreira musical. Depois de o ter visto tão bem a fazer de J. Cash até pensei que fosse essa a música que abraçaria. Mas não. Diz que está a trabalhar em músicas hip-hop e apresenta-se agora com uma farta barba, cabelo grande e com um ar pouco lavado. Tem uma fala arrastada e parece pouco à vontade com seres humanos. A sua entrevista (?) a David Letterman mostra o seu estado.

Com tão bizarro comportamento há três hipóteses: droga, loucura ou gozo. Droga penso que não, pelo menos não só. Loucura diria não fosse o comentado facto de Casey Affleck (casado com a irmã de Joaquin) o seguir para todo o lado com uma câmara. Portanto parece-me que Phoenix anda mesmo a gozar com o mundo e a parodiar as estrelas do cinema fazendo um documentário original numa estratégia que seria tão boa estratégia de marketing como poderia afastar os fans sentido-se enganados...A loucura segue dentro de momentos...

DVD - Kill Bill 1

3 comments

Cometi o crime cinéfilo de sair da exibição de Kill Bill a meio. Acabei por me render à genialidade através da TV mas, só hoje vi todo e de seguida o volume 1. Como todos sabem: genial.
PS: Cenas favoritas? A sequência mango-animada da vida de O-Ren e a matança dos seus "capangas".

Cinema - Spirit

No comment yet

Há pouca história: Spirit (heroí que combate os "maus" ajudando a polícia) luta com o seu arqui-rival Octupus. Nos intervalos tem tempo para se lembrar dos traumas de juventude e, para engatar umas tipas.
O look é promissor. Parece que entrámos em Sin City. Depois há algumas falas e saímos de lá a correr. Sem linha narrativa muito coorente e com Gabriel Macht como um canastrão e sensaborão heroí resta-nos o consolo cool de Samuel L. Jackson como sádico, hilariante e excêntrico vilão. Depois entram nas contas as meninas. A angélica Sarah Paulson e as sex bombs Eva Mendes, Paz Vega e Scarlett Johanssen.

A nova vida de Di Vaio

1 comment

Chama-se Marco Di Vaio, está em fim de carreira mas é uma das estrelas do Calcio deste ano. Depois de uma carreira que passou pela Lazio, Parma, Juventus, Valência ou Mónaco, Marco Di Vaio voltou a ser o grande ponta-de-lança que não era desde os tempos que brilhava no Parma de Buffon, Cannavaro, Lamouchi, Sensini, Ortega ou Mboma. Com 32 anos leva 19 golos em 29 jogos do campeonato (os mesmo que Ibra) e diz-se que é cobiçados pelos grandes de Itália.

Livro - As Benovolentes

No comment yet

Comprei o livro As Benovelantes de Jonathan Littell (D. Quixote). Parece que foi um fenómeno literário. Parece que é o primeiro livro do escritor. É um fabuloso livro.


Abro o livro e uma voz fala-me. Diz que é um ex-oficial das SS e não se mostra muito arrependido pelo que fez na guerra. Mostra-se mais filho das circustâncias do que pai de qualquer crime. Confessa que preferiria ter sido escritor e tocador de piano. Conta que fugiu na Alemanha para a França com facilidade e que nunca foi punido. Relata que casou, que tem filhos e sempre teve um bom emprego. Decide contar a sua história. A escrita é intimista como se fosse um tête à tête com o leitor. Vagueia com se de um pequeno Proust se tratasse, mete filosofia e lófica no meio dos seus actos. Conta-nos a história sem pedir que a oiçamos. A personagem quer contar a história, tenhamos nós coragem para lê-la.


Vou apenas na primeira parte (umas 4o? páginas). Voltarei a escrever sobre ele.

Pedro Silva

No comment yet

Se Pedro Silva às vezes não se mostra tão bom no campo como eu gostaria, mostrou-se um homem ao deitar fora a medalha da Taça da Liga. Não se pode ser roubado e sorrir por nos gozarem na cara.

Ok, mas o Benfica mantém a Taça, não?

No comment yet
Lucílio Baptista disse: "Dou a cara, assumo o erro". Ai sim? E agora? O que muda? Vai-se repetir o jogo?

Cinema - Marley e Eu

No comment yet

Adaptação do livro de sucesso com o meu nome. Owen Wilson e Jennifer Aniston são um jovem casal que fazem de um bonito Labrador o seu animal de estimação mas, o cão é que parece dominar a vida dos donos pela forte personalidade e jeito para não cumprir ordens. Mais do que o típico filme romântico de pipocas este Marley e Eu leva-nos às profundezas da relação do casal entre frustrações e alegrias. Não sendo uma obra prima é muito melhor do que parece.

Liverpool

No comment yet

O Liverpool de Rafa Benitez não tem conseguido chegar ao título. A equipa alcançou a vitória na Champions League em 2005 mas não conseguiu quebrar a hegemonia do United. Este ano, as coisas podem ser diferentes. Com Gerrard como motor, estrelas como Torres e Kuyt, jovens como Babel ou N Gog e desconhecidos como Agger ou Skrtel os reds jogam actulamente um futebol rápido, bonito e estonteante. Digo mesmo que, após o 4-0 ao Real Madrid, 4-1 ao Manchester United e 5-0 ao Aston Villa apenas o Barcelona joga hoje em dia melhor futebol na Europa.